Fale Conosco

Relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre a situação dos presos no Brasil, ao qual a GloboNews e o G1 tiveram acesso, indica que, a cada três presos no país, um está em situação provisória.

Ao todo, segundo o parecer do CNJ, o país tem atualmente 654.372 pessoas presas. Desse total, 433.318 já foram condenadas (66,2%), enquanto 221.054 (33,7%) estão em situação provisória.

O relatório do conselho foi elaborado diante da crise no sistema carcerário do país. Somente no início deste ano, rebeliões e massacres deixaram dezenas de mortos em penitenciárias do Amazonas (56), do Rio Grande do Norte (26) e de Roraima (31). Além disso, cerca de 30 presos fugiram de uma cadeia no Paraná e outros dez ficaram feridos após motim em um presídio em Minas Gerais.

Diante dessa crise, a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, convocou a Brasília os presidentes de todos os tribunais de Justiça do país e pediu a eles que fizessem “esforço concentrado” para identificar a situação carcerária do Brasil.

O relatório do CNJ

O objetivo do relatório é apresentar informações para elaboração de plano de ação para acelerar processos de réus detidos.

O documento informa também que Sergipe é o estado com o maior percentual de presos provisórios no país: 82% do total da população carcerária local.

Por outro lado, o estado do Amazonas é o estado com a menor proporção de presos provisórios: 14%.

Ainda de acordo com o relatório do CNJ, a maior parte dos presos provisórios está detida por tráfico de drogas (29%), roubo (26%) e homicídio (8%).

O tempo médio nacional de dias de detenção é 368. A média em Pernambuco, no entanto, é bem superior a essa, com 974 dias. O estado com menor média de dias é Roraima, com 172 dias.

Fonte:G1