Fale Conosco

É muito grave o que o funcionário da CONAB Walter Bastos afirma. Ele diz que tem em mãos um laudo de um engenheiro agrônomo atestando que o feijão que o então prefeito Ricardo Coutinho mandou jogar no aterro sanitário estava em boas condições para o consumo humano.

E mais: ele tem uma que comprova que parte das 100 toneladas foi distribuída em período eleitoral no bairro do Valentina Figueiredo.

A versão de Walter joga por terra a versão do juiz Aluízio Bezerra que arquivou a ação afirmando que o feijão estava estragado.

Para completar a polêmica, Walter vincula a direção da CONAB ao escândalo, argumentando que o superintendente Ângelo Veras é do PSB e escondeu a documentação que incrimina Ricardo Coutinho.

Walter foi justamente o pivô da denúncia que acabou estourando na Revista Veja desta semana e esse feijão queimou o filme do governador.

Em tempo: ele pede garantias de vida ´por medo da truculência do Coletivo RC.