Fale Conosco

Quem nunca sonhou e, quando acordou, tentou lembrar o que aconteceu ou descobrir o significado? No Bem Estar desta terça-feira (25), o psiquiatra Daniel Barros explicou que nem todo sonho tem um significado específico, mas eles têm uma função importante, de consolidar as informações que a pessoa recebe ao longo do dia e fazer com que elas se tornem memórias fixas.

Por isso que, após um dia de aprendizado ou estudo, é mais comum que a pessoa sonhe mais. Outra área do cérebro que é ativada no sonho é a região límbica, responsável pelas emoções – isso faz com que alguns sonhos sejam mais emocionais, com lembranças de momentos e pessoas importantes, por exemplo.

A neurologista Rosa Hasan explicou ainda que, ao contrário do que muita gente pensa, o cérebro não funciona menos durante a noite, mas funciona de um jeito diferente. De acordo com a médica, os sonhos só acontecem durante o sono REM e, se a pessoa desperta um pouco durante a noite, é nesse momento que ela vai se lembrar do que sonhou.

Existem, no entanto, sonhos bons e sonhos ruins, que são os pesadelos – tê-los só de vez em quando é normal e até dá um certo alívio ao acordar. Mas quando eles passam a ser algo muito frequente, que começa até a prejudicar a qualidade de vida, é hora de procurar ajuda.

Como mostrou a reportagem da Daiana Garbin, as causas dos pesadelos podem ser psiquiátricas, como por exemplo, um estresse pós-traumático. Fora isso, eles podem ser causados também por problemas de saúde, como apneia do sono, febre alta e crises de hiperglicemia em pacientes com diabetes descontrolada. Segundo o psiquiatra Daniel Barros, se os sonhos e pesadelos começarem a atrapalhar o sono da pessoa, ela pode até ter um risco maior de desenvolver depressão.

Globo/BemEstar