Fale Conosco

O secretário de saúde, Geraldo Medeiros, e o secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde, Daniel Beltrammi, concederam entrevista à imprensa onde falaram a respeito do prazo para vacinação contra a covid-19 de alguns grupos de risco na Paraíba. O Governo do Estado espera que toda a população da Paraíba seja vacinada contra a covid-19 em 2021. O Estado seguirá o cronograma nacional de vacinação e os primeiros a receber as doses serão os profissionais de saúde, idosos e indígenas.

Segundo Geraldo, a expectativa é que o calendário vacinal se inicie na primeira quinzena de fevereiro e, após os grupos prioritários, o público de 18 a 58 anos, comece a ser vacinado em junho ou julho deste ano. O secretário afirmou que espera receber nesta primeira fase 400 mil doses das duas vacinas que estão mais próximas de receber a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa): a de Oxford, que tem como fabricante a Astrazeneca; e a Coronavac, produzida pela chinesa SinovacBiotech.

No Brasil, o Instituto Butantan é quem está fabricando a CoronaVac. Já a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) produz a vacina da Astrazeneca. Os lotes serão enviados por etapas aos Estados. “A Paraíba possui estrutura para receber e acondicionar todas as doses. Até agora, existem 280 mil seringas na Secretaria de Saúde e outras 3 milhões estão em fase de licitação para serem adquiridas. À medida que o Governo Federal liberar os lotes para os Estados, a Vigilância de Saúde da Paraíba irá receber o material e distribuir as doses para os 223 municípios, além de dar as devidas orientações sobre a vacinação”, detalhou Geraldo Medeiros.

Caberá a cada município imunizar a população, seguindo o calendário vacinal.

Acondicionamento – O secretário executivo, Daniel Beltrammi afirmou que a Paraíba possui cerca de mil salas de vacinas e redes de frio. Essa rede inclui tanto Unidades de Saúde da Família quanto Unidades Básicas de Saúde. “Vamos abastecer todas essas salas que vão cumprir o cronograma do Sistema Único de Saúde, convocando a população para se vacinar, começando com os grupos prioritários”.

Beltrammi destacou ainda que, além das USF e UBS, todas as Gerências Regionais de Saúde do Estado possuem dentro da sua estrutura uma rede de frio bastante poderosa para o armazenamento das doses. É a partir dessas Gerências Regionais que as vacinas vão ser levadas aos locais de vacinação de cada cidade. A estimativa do Governo do Estado é de que até maio ou junho se conclua a vacinação dos grupos prioritários.