Fale Conosco

O vice governador da Paraíba e candidato a deputado federal pelo PSD, Rômulo Gouveia esclareceu, nesta segunda-feira (18), que comunicou ao candidato ao Senado Wilson Santiago (PTB) que iria aderir ao projeto  de Lucélio Cartaxo (PT) por uma questão partidária, e não pessoal.

O anúncio da adesão ao petista, que pegou todos de surpresa nesse final de semana, conforme Rômulo, aconteceu porque o candidato do PTB não deu atenção e nem sentou para conversar com os agentes do PSD e também devido a incompatibilidade partidária de algumas bases de filiados do partido com o projeto do PTB.

“Eu procurei várias vezes ele (Santiago), para sentar e conversar e não tive a oportunidade, tenho muito respeito por ele, fui seu colega na Assembléia e também na Câmara Federal, mas a verdade é que a gente não teve a devida atenção por parte do PTB, como Lucélio e Luciano tiveram, de sentar e conversar conosco”, falou. Rômulo ainda ratificou que a decisão de apoiar Lucélio tem o aval da executiva nacional, inclusive com a chancela do presidente Gilberto Kassab.

“Não foi uma decisão pessoal, foi partidária, conversei com Manoel Ludgério, no caso dele tinha incompatibilidade política na sua região, devido a disputa em Barra de Santana, e também João Gonçalves, que é do PSD e apóia Lucélio, a bancada toda apóia Lucélio, então a decisão foi amadurecida, conversada, comuniquei ao próprio Santiago todos os motivos”, explicou.

O vice, que tem a maioria de suas dobradinhas firmadas com o candidato Manoel Ludgério, disse que não poderia divergir da decisão da maioria do partido. “Foi uma decisão amadurecia e conversada, a bancada do PSD na Assembleia está com Lucélio”, falou.