Fale Conosco

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato a prefeito de João Pessoa, teve bens avaliados em R$ 2,2 milhões bloqueados pela Justiça durante o cumprimento da nona fase da Operação Calvário nesta terça-feira (27). As investigações apuram o pagamento de R$ 500 mil para aprovação de contas de 2012, junto ao Tribunal de Contas da Paraíba, da Cruz Vermelha do Brasil.

Esse pagamento teria sido feito por intermédio do escritório do advogado Diogo Mariz, que está proibido de frequentar as dependências do TCE, além da suspensão do exercício da atividade advocatícia perante o órgão e em contratos com entes públicos. A ação teve como base as colaborações premiadas de Daniel Gomes e Michele Louzala.

Junto com Ricardo também foram alvos de bloqueios o ex-procurador-Geral do Estado, Gilberto Carneiro, e o conselheiro do TCE-PB, Arthur Cunha Lima.

Veja a lista completa dos envolvidos e dos valores bloqueados:

Ricardo Coutinho: R$ 2,2 milhões

Gilberto Carneiro: R$ 2,2 milhões

Arthur Cunha Lima: R$ 2,2 milhões

Arthur Cunha Lima Filho: R$ 2,2 milhões

Diogo Mariz: R$ 2,2 milhões

Maia & Mariz Advogados Associados: R$ 2,2 milhões

Sérgio Ricardo Ribeiro Gama: R$ 1 milhão

SG Construções E Locações de Máquinas e Equipamentos: R$ 1 milhão

Cidade Inteligente Goiana Construções: R$ 1 milhão

Sérgio Ricardo Pereira Gama Filho: R$ 1 milhão

Seven Softweres Sistemas e Serviços: R$ 1 milhão

Sumário Editora, Comércio e Distribuidoras de Livros, Revistas e Periódicos, Representações e Gráfica: R$ 1 milhão

Lúcio Parede Cunha Lima: R$ 1 milhão

Keydison Samuel Sousa Santiago: R$ 2,6 milhões