Fale Conosco

A reitora da UEPB, Marlene Alves, após o término da audiência realizada na Câmara de Campina Grande para discutir a Lei da autonomia, respondeu às acusações feitas por Ricardo Coutinho ao dizer que ela torra o dinheiro e não presta contas.

A reitora lamentou profundamente que a “maior autoridade incite a população com inverdades para jogar a população contra um dos melhores patrimônios da Paraíba que é UEPB”, disse.

Marlene disse que não cabe ao governador insinuar: “como maior autoridade ele tem que determinar apuração dos atos que ele diz existir na UEPB”, cobrou a reitora.

Ela afirmou que essa é uma estratégia de Ricardo Coutinho para se defender da revolta popular depois do erro cometido com a instituição de ensino: “Ele quer transformar a vítima no algoz”.

Em relação a prestação de contas, Marlene disse que Ricardo quer brincar com a inteligência dos paraibanos, porque a UEPB presta contas ao TCE e a Procuradoria Geral e esses dados estão disponíveis para quem procurar: “Se ele viu essas supostas irregularidades porque só veio dizer isso na posse dos professores? Isso é rasteiro”, finalizou.