Fale Conosco

Depois de muita firula e jogo de cena,  o prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira, exonerou o desastrado secretário de Comunicação, Carlinhos do Adesivo, acusado de um rosário de crimes contra o patrimônio público.

A quem Reginaldo espera enganar com essa jogada teatral? Todo mundo sabe que Carlinhos só fazia o que ele e o filho Segundinho mandavam e se o rapaz caiu em desgraça após uma série de denúncias, entre elas a de faturar e mandar pagar a despesa da posse do chefe de Gabinete Manoel Cerejo 15 dias antes dele ser anunciado e num montante absurdo de 8 mil reais, é por que tinha cobertura e costas largas.

Todo Zé Bestinha lá de Santa Rita sabe que tudo que Carlinhos fez foi mandado, pois ele dizia a todos que era apenas um pau mandado.

Ao oferecer a cabeça do ex-protegido numa baixela o prefeito Reginaldo se revela, entre outras coisas, um jogador desleal, daquele que descarta os parceiros quando acha que a pólvora vai chegar nele e explodir o paiol.

Tudo bem que o apelido de Carlinhos, “Calotinho do Adesivo!, já é sua própria biografia e que ele mentiu, manipulou e fabricou despesas para desviar recursos para outras finalidades, mas só fez isso com o aval de Reginaldo e do filho.

Reginaldo ofereceu um anel para não perder os dedos. Isso não quer dizer que o cerco não continue se fechando ao seu plano – jogada de mestre – de ser prefeito de um único mandato e da gestão tirar todo o proveito possível.