Fale Conosco

Besta é quem não aproveita os desfeitos do Governo do Estado para se promover. Com esse pensamento, o vereador Tovar (PSDB) decidiu comprar briga contra Ricardo Coutinho e saiu em defesa dos prestadores de serviço.

O vereador, que para se tornar um Cunha Lima basta anexar o sobrenome, realizou uma reunião com alguns dos prestadores de serviço e prometeu tomar as devidas providências.

Em texto enviado pela assessoria de Tovar, o vereador não concorda e não deve favor à Ricardo: “ele não comunga com essa atitude do Governador e não deve favor ao mesmo”, consta no release.

Esse pode ser um segundo sinal que o grupo Cunha Lima não aguenta mais as maçadas do governador da Paraíba.

Confira release enviado ao Blog:

Aconteceu no Salão nobre da Câmara de Veredores, em Campina Grande, uma reunião de servidores demetidos do Estado com mais de 10 anos de serviço prestado com o Vereador Tovar. O parlamentar se comprometeu de articular politicamente para reverter o quandro, já que muitas pessoas com 10 a 26 anos de serviço prestado foram posta para fora sem o menor esclarecimento. Para o Vereador, ele não comunga com essa atitude do Governador e não deve favor ao mesmo. Quanto as pessoas que colocou no Estado, não foi por parte do vereador, mas o próprio governador que ofereceu um número de empregos ao mesmo para distribuir com sua base, e que essa prática é comum a qualqquer governo. Mas que não admitia que pessoas com tantos anos de serviço prestado fossem substituídas por novatos, chegou a filosofar: “não se pode tirar a feira de quem sempre recebeu para dar a alguém que nunca recebeu”. 

O Vereador observou que a lista com nomes de pessoas que estão chegando nas escola, não é uma lista fabricada na 3ª Regional de Ensino e não tem por parte do Vereador a sua participação, pois uma Diretora de uma certa Escola colocou na primeira linha da lista uma pessoa com laga experiência de trabalho e competente para o cargo, e foi exonerada, não aparecendo na listagem que chegou a escola. Logo, isso estar sendo montado em João Pessoa. A todo tempo lamentou por esta situação vivenciada pelos prestadores de serviço e que o governador não tem atendido o seu telefone como no tempo das campanhas, sequer responde a um torpedo  enviado pelo vereador, pedidno esclarecimento sobre este quadro dantesco e miserável de exclusão de trabalahdores. Para ele essa forma de indicação de novos servidores é muito complicada, pois os servidores  novatos, muitas vezes não têm o perfil para aquele cargo, em vez de ajudar, faz é atrapalhar. Do jeito que estar não pode ficar. E tão situação pode comprometer o inicio do ano letivo.

O Vereador Tovar saiu bastante otimista da reunião, e que na segunda-feira estaria viajando a João Pessoa para tratar diretamente o problema com a Casa Civil, conversar com alguns deputados e que iria comunicar o caso ao Senador Cássio Cunha Lima, além de consultar o Ministério Público. Na presença do Professor Gilson Nunes, agendou uma segunda reunião aberta para todos, no dia 8 de fevereiro, às 15:00 na Plenário da Câmara de Vereadores em Campina Grande. Logo, você estar convidado e chame os demais.