NotíciasPolítica

Que o calvário e ressurreição política de Veneziano sirva de exemplo para Cássio

Saco da cartola do tempo o exemplo do calvário que Veneziano passou, após sair da Prefeitura de Campina Grande, para lembrar a cassistas e não cassistas que a vida, assim como a política, é muito dinâmica.

Em novembro de 2012 Veneziano era o prefeito de Campina e a TV Paraíba publicou pesquisa da Consult conferindo-lhe 73% de aprovação. Em janeiro de 2013, ao deixar a PMCG  sem eleger sucessor Veneziano foi demonizado pelos adversários cassistas e parecia que estava acabado para a política.

Em 2014 Veneziano tentou ser candidato a governador e foi traído pela alta cúpula do então PMDB, que flertava com Cássio. Optou por uma candidatura a deputado federal e obteve quase 180 mil votos.

Tentou voltar a PMCG e foi derrotado por Romero no primeiro turno, espremido na faixa dos 25% dos votos da cidade, pois estava ainda com a imagem arranhada pela demonização iniciada em 2013.

Seis anos depois aqui está Veneziano de volta ao plano majoritário  como o senador mais votado e com oito longos anos para administrar sua carreira política, que quase foi destruída por fatores internos e externos.

Cássio vai dar a volta por cima. As derrotas ensinam mais do que as vitórias.  Sem mandato sobrará tempo para reflexões e reciclagem.

Acredito que o caminho de volta será pela Prefeitura de Campina Grande e essa gente da Serra da Borborema é generosa.

Dércio Alcântara

Tags: Tags: