Fale Conosco

Nessa quarta-feira (12), a Prefeitura de Patos divulgou nota negando que Nabor Wanderley, prefeito da cidade, estaria sendo alvo de inquérito civil instaurado pelo Ministério Público Federal (MPF), que investiga irregularidades na destinação da verba para o enfrentamento à Covid-19 no município.

No texto, a prefeitura esclarece que não realizou pagamento direcionado para publicidade ou divulgação de ações de enfrentamento à Covid-19, no período compreendido entre 1 de janeiro e 12 de maio de 2021.

A nota afirma que o gasto mencionado com publicidade não aconteceu na gestão atual, podendo ser conferida na cópia do despacho Número 2156/2020, e ainda na portaria Número 8, de 5 de Maio de 2021.

Veja nota completa:

A Prefeitura de Patos vem por meio desta Nota esclarecer que não realizou pagamento direcionado para publicidade ou divulgação de ações de enfrentamento à Covid-19, no período compreendido entre 1 de janeiro e 12 de maio de 2021.

Portanto, a Prefeitura de Patos desconhece a informação divulgada em alguns veículos de imprensa do Estado da Paraíba, citando o prefeito de Patos Nabor Wanderley como alvo de inquérito civil, e afirma que o inquérito civil adotado pelo MPF no dia 5 de maio de 2021, se refere ao despacho Número 2156/2020, que será objeto de investigação mais apurada.

Portanto, reforçamos que trata-se de um equívoco a informação de que o prefeito Nabor Wanderley estaria sendo alvo de investigação.

A comprovação de que o gasto mencionado com publicidade não aconteceu na gestão atual pode ser conferida na cópia do despacho Número 2156/2020, e ainda na portaria Número 8, de 5 de Maio de 2021.

Vale reforçar ainda que os gastos com a meta Covid-19 na gestão atual estão especificados para demandas que NÃO se relacionam com a divulgação de publicidade em veículos de imprensa. A constatação pode ser feita por qualquer cidadão no Portal da Transparência.

Prefeitura Municipal de Patos – Coordecom