Fale Conosco

Após suspender a hora extra para os professores da Rede Municipal de Ensino, a Secretaria de Educação da Prefeitura de Campina Grande também proibiu através do edital de seleção simplificada que os docentes efetivos participassem da disputa. Esta decisão refletiu em várias denúncias que chegaram até a direção do Sintab (Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema) que nunca foram proibidos de participar de uma seleção dessa natureza.

De acordo com o presidente do Sintab, Napoleão Maracajá, a suspensão das horas extras já são demasiadamente prejudicais aos docentes que complementam sua renda com a dobra nas próprias escolas que onde lecionam. E, para piorar a situação, a proibição de concorrer na seleção simplificada vai agravar ainda mais essa situação.

“Proibir a participação dos professores efetivos na seleção simplificada é algo que nós nunca vimos isso em Campina Grande. E se a hora extra existe, porque privar os docentes efetivos de dobrarem o horário? |Será que esse recurso será destinado apenas para os professores contratados?”, questionou o presidente que externou sua esperança de reverter essas situações após a reunião com a secretária de Educação nesta sexta-feira, às 9h, na sede da pasta.

Salários atrasados

Os servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande continuam com seus vencimentos do mês de janeiro atrasados. Após a secretária prometer o pagamento para o dia 10 de fevereiro, e não cumprir, o prazo foi estendido até a última quinta-feira, 14, o que também não foi cumprido pela gestão. O certo é que nesta quinta-feira, 15, centenas de trabalhadores estão com seus salários atrasados, e o presidente do Sintab, Napoleão Maracajá frisou a necessidade da administração cumprir com a promessa de realizar os pagamentos na data certa e dentro do mês trabalhado, o que não tem sido feito.