Fale Conosco

Como diria Herbert Viana, “estive fora uns dias numa onda diferente”, mergulhado na concepção de estratégias que agreguem as condições para que a onda anti-ricardista avance e afogue a camarilha que bate tambor no entorno manipulando informações.

Agora venho à tona com o fio da meada de um ato que fará o dominó desmoronar peça por peça no âmbito da máquina de comunicação montada para levar à condição de candidato o mentor e os outros à condição de favorecidos.

Falo da “quadrilha” que, segundo afirma nos bastidores à secretária de Comunicação do Governo RC, Tatiana Domiciano, teria desviado na mão grande nada menos do que sete milhões de reais em menos de seis meses.

Quando o deputado estadual Janduhy Carneiro, do PPS, protocolou hoje na Mesa da Assembleia Legislativa um pedido de informação sobre despesas suspeitas na ordem de sete milhões de reais autorizadas pelo ex-secretário de Comunicação e pré-candidato a prefeito de João Pessoa pelo PPS, Nonato Bandeira, quase que sem querer expôs outros jornalistas ao escárnio, pois são parte de um coletivo dentro do Coletivo RC.

Volto no tempo para lembrar daqueles que estiveram em Buenos Aires antes da posse do governador junto com Nonato Bandeira, provavelmente tramando o que Jandhuy em sua intuição desconfia ou tem certeza.

Há informações da própria secretária de Comunicação Tatiana de que Nonato usou indevidamente essa fortuna com a contratação de carros de som e palco, algo em torno de 1,2 milhões por mês, uma fachada para desvios manjadíssima.

Os cavaleiros do apocalipse são os cumplices dos quais Janduhy suspeita e Tatiana não tem receio de falar por onde passa.

Soube que da turma que dançou tango com Nonato as margens do Rio De La Plata, um ou dois tem dormido na base do Lexotan.

Não vou aqui esconder os tais que estão sob suspeita de envolvimento direto nos by passes e é muito fácil para quem acompanha os escândalos chegar a um denominador comum.

“A quadrilha”, como define Tatiana, estará sob os holofotes da mídia nas próximas semanas e já há entre os pares quem queira esconder sinais de riqueza.

O que vai deixar muita gente estupefata é o fato de que alguns dos personagens envolvidos são arremessadores de pedras, detratores, fachadas de jornalistas cobradores da verdade na seara alheia.

Como não sou de fugir à luta por medo ou omissão, digo logo que Luís Torres, Fabiano Gomes e Petrônio Torres estarão sob investigação juntamente com o mentor intelectual Nonato Bandeira.

Só para refrescar: são sete milhões de reais evaporados na contratação de carros de som e palcos.

Se você é bom de matemática contabilize aí quantas horas de carro de som são necessárias para torrar sete milhões de reais.

Peço a entrada urgente do Ministério Público nesse caso.

Para você que estava com saudade, o Caçador de Alma Sebosa voltou e comigo do pescoço pra baixo é canela.

EM TEMPO: Se os três cúmplices citados querem declarar que não estão envolvidos, abro espaço para a ingratidão de quem comeu no mesmo prato e agora quer sair pela tangente.