Fale Conosco

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), apontou “desespero” do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, do procurador Deltan Dallagnol, e do presidente Jair Bolsonaro com a decisão do Supremo Tribunal Federal de conceder ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de conceder entrevistas dentro da prisão, em Curitiba (PR).

#FalaLula é tema mais comentado do Twitter no Brasil e no mundo nesta sexta-feira santa. Imaginem o desespero do @deltanmd @SF_Moro @jairbolsonaro quando o @LulaOficial começar a falar aos principais meios de comunicação do mundo as barbaridades que descobrimos da #LavaJato”, escreveu o parlamentar no Twitter. “Tal qual como Mussolini fez com Gramsci, a #LavaJato e os Estados Unidos querem silenciar Lula porque sabem que ele representa os sonhos e a esperança do povo brasileiro de viver num país democrático de fato, igualitário e soberano no mundo!”, acrescentou.

Lula foi condenado no processo do triplex em Guarujá (SP) por Sérgio Moro quando era responsável pelo julgamento dos processos da Lava Jato em primeira instância jurídica. A denúcnai foi apresentada em setembro de 2016 por Dallagnol. Na ocasião, o procurador Henrique Pozzobonj admitiu que não havia “prova cabal” de que o ex-presidente era o proprietário do apartamento. Segundo a acusação, Lula recebeu o imóvel da empreiteira OAS como propina de R$ 3,7 milhões em troca de contratos da Petrobrás.

Vários juristas contestaram a sentença. Lula também não tinha a chave nem dormiu no apartamento. Fonte: 247