Notícias

PADRÃO CUNHA LIMA: fiscais da PMCG voltam a cobrar dois meses de salários atrasados e ambulantes já voltam às ruas

Os fiscais da Secretaria de Serviços Urbanos da Prefeitura de Campina Grande (Sesuma), voltaram a ligar na manhã desta segunda-feira (23) para as rádios da cidade para cobrar do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) o pagamento de dois meses de salários que estão em atraso. Os fiscais revelaram que o prefeito não poderia dar esse presente de natal aos servidores.

Há poucos dias, os fiscais emitiram nota, onde alertam para a aproximação do período natalino e afirmam que, caso a Prefeitura não quite os atrasados, eles vão se retirar das ruas. Com a retirada, a situação, que já é complicada no centro da cidade, com os vendedores ambulantes tendo tomado conta das calçadas e praças de forma completamente desordenada, tende a piorar. “Estamos há dois meses em receber e o Secretário Geraldo Nobre Cavalcante (de Serviços Urbanos) nada fala. Se pararmos a situação vai se transformar num caos na cidade”, alertam os fiscais, na nota. Romero disse que poderá substituir fiscais por servidores efetivos ou guardas municipais.

Em recente entrevista, à Rádio Correio FM de Campina Grande, prefeito Romero Rodrigues deu o tom da posição da Prefeitura em relação à cobrança dos fiscais. E, pelo que falou, Romero demonstrou que a Prefeitura não está aberta a dialogar com a categoria para resolver o impasse dos salários atrasados.

Romero disse que estuda simplesmente demitir todos os fiscais e colocar no lugar deles servidores efetivos e até mesmo membros da Guarda Municipal.

Redação