Fale Conosco

Continua o problema da falta de medicamento indispensável para o tratamento de câncer. Os pacientes que sofrem com problemas continuam reclamando contra a ausência do remédio no seu tratamento. Os pacientes estão fazendo um apelo ao governador Ricardo Coutinho para que ele possa interferir pessoalmente no caso e resolver o problema.

Eles tem usado os meios de comunicação para protestar contra a falta, há várias semanas, segundo as reclamações, de um dos principais remédios para tratamento dessa grave doença. Informam que, apesar de cobrarem constantemente ao Centro Especializado de Dispensação de Medicamentos Excepcionais (Cedmex), pelo remédico denominado de Avastin, ele continua faltando em Campina Grande, o que tem causado sérios transtornos.

Os pacientes apelam à sensibilidade do Governo do Estado, para levantar a situação e encontrar uma solução o mais rápido possível.

O Avastin® é o nome comercial para bevacizumabe, um anticorpo monoclonal humanizado recombinante que reduz a vascularização de tumores, inibindo assim o crescimento tumoral. O medicamento começa a agir logo após sua administração.
Indicações do medicamento: Câncer colorretal metastático (CCRm). Avastin®, em combinação com quimioterapia à base de fluoropirimidina, é indicado para o tratamento de pacientes com carcinoma metastático do cólon ou do reto. Câncer de mama metastático ou localmente recorrente (CMM) – Avastin®, em combinação com quimioterapia à base de taxanos, é indicado para o tratamento de pacientes com câncer de mama localmente recorrente ou metastático que não tenham recebido quimioterapia.
Câncer de pulmão de não pequenas células localmente avançado, metastático ou recorrente Avastin®, em combinação com quimioterapia à base de platina, é indicado para o tratamento de primeira linha de pacientes com câncer de pulmão de não pequenas células, não escamoso, irressecável, localmente avançado, metastático ou recorrente. Câncer de células renais metastático e/ou avançado (mRCC) – Avastin®, em combinação com alfainterferona 2a, é indicado para o tratamento de primeira linha de pacientes com câncer de células renais avançado e/ou metastático.

PolêmicaPB