Fale Conosco

A carteira de motorista e os certificados de registro e licenciamento dos veículos vão mudar a partir de julho do ano que vem. De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito, o Denatran, os novos documentos vão ter um código de barras eletrônico que pode ser lido por telefones celulares.

Os dados do motorista, como CPF, RG e endereço vão estar registrados no código da CNH. Nos registros do veículo, o código de segurança vai conter a inscrição do Renavam, a placa, CPF ou CNPJ do proprietário, o ano da fabricação e do modelo do veículo.

O coordenador-Geral de Informação e Estatística do Denatran, Rone Barbosa, conta que a medida é para ajudar a impedir a falsificação de documentos de carros no país.

“Os novos documentos trazem mais elementos de segurança, até mesmo em função de uma necessidade periódica que nós temos de atualização desses documentos para coibir eventuais fraudes. O principal ponto é um código de segurança cifrado que traz as informações criptografadas que vão permitir a identificação de imediato, até mesmo off-line, se esse documento é verdadeiro ou é um documento que foi falsificado e ouve ali uma tentativa de fraude.”

Os novos itens de segurança da carteira de motorista e dos registros de veículos não vão ter custos para os proprietários, segundo o Denatran. Rone Barbosa lembra que a troca dos documentos velhos pelos novos vai ocorrer de forma gradativa.

“É importante enfatizar que não há necessidade de trocar o documento. Isso ocorrerá naturalmente, na renovação da CNH ou na atualização, nos pagamentos anuais de IPVA e licenciamento. Os Detrans vão ter 180 dias para fazer essa adequação.”

A partir de julho, motoristas serão obrigados a trocar a velha CNH pela nova apenas se mudar de categoria, em casos de perda, extravio ou danos no documento.

ClickPB