Fale Conosco

O ministro da Saúde e médico cardiologista Marcelo Queiroga cumpriu sua primeira agenda oficial na Paraíba nessa sexta (16) e um dos locais visitados foi o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh). Como resultado dessa primeira agenda no Estado, Queiroga viabilizou, através da assinatura do protocolo de intenções com a Prefeitura de João Pessoa e o HULW, a ampliação dos serviços de média e alta complexidade da unidade.

Será assinado um Termo Aditivo ao contrato atual, que passaria de R$ 25 milhões/ano para R$ 36 milhões ao ano, num acréscimo por volta de R$ 11 milhões. Dentre os serviços que devem ser ampliados ou criados, estão: aumento de exames de diagnósticos por imagem (mamografias, tomografias e ressonâncias magnéticas); realização de cirurgias cardíacas (adultas e pediátricas), cateterismo cardíaco e angioplastias coronárias (arteriais periféricas e cirurgias vasculares); aumento de internações clínicas e cirurgias; e ampliação de procedimentos de planejamento familiar (laqueaduras e vasectomias).

O pedido para uma maior atenção ao HULW chegou ao Ministério da Saúde através do do prefeito da capital, Cícero Lucena, do reitor da UFPB, professor Valdiney Gouveia e do superintendente da instituição, Marcelo Tissiani. No mês passado, Gouveia e Tissiani se encontraram com o ministro em Brasília para debater sobre diferentes assuntos, especialmente da repactuação. “O Ministério da Saúde não tem outro caminho, seguindo as determinações do nosso presidente da República, Jair Bolsonaro, a não ser apoiar”, ressaltou Queiroga.