Fale Conosco

Aqui a anistia jogou na mesma vala heróis e vilões e por causa do acordo amplo e irrestrito os torturadores escaparam de apodrecer na cadeia, mas lá na Argentina militares envolvidos com esses crime durante a ditadura estão sendo sentenciados.

A Justiça argentina sentenciou nesta quinta-feira à prisão perpétua um general e um coronel da ditadura (1976-1983) por crimes no centro de tortura por onde passaram o escritor Haroldo Conti, o roteirista Héctor Oesterheld, a alemã Elisabeth Käsemann e os franceses Françoise Dauthier e Juan Soler, constatou a AFP.

O ex-general Héctor Gamen, 84 anos, e o ex-coronel Hugo Pascarelli, 81, foram “condenados a pena de prisão perpétua por homicídio qualificado, privação ilegítima da liberdade e tortura” no centro clandestino “El Vesubio”.

Já imaginou se a moda pega por aqui?