Fale Conosco

O vereador Fernando Milanez (PMDB), líder da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, afirma que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) compromete sua importante trajetória política e a aprovação de quase 30 Planos de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCRs), já no fim do seu Governo em 2008, ao apoiar em programas de tevês a atitude do governador Ricardo Coutinho (PSB) de não querer pagar mais os benefícios do Fisco Estadual e de também impor ao setor de saúde um gerenciamento de organizações sociais (OSs).

Milanez avalia que Cássio desvaloriza algumas categorias do funcionalismo público estadual, como auditores fiscais e profissionais de saúde, ao concordar com a postura que o governador vem adotando em relação a essas duas classes de trabalhadores, sem querer dialogar, chegar a um entendimento e por um fim ao impassem gerado.

Para o líder oposicionista na Câmara, “é inadmissível e um verdadeiro absurdo o senador tucano ter, durante as entrevistas, comparado o trabalho das empresas que gerenciam grandes hospitais de saúde do país, como o Sírio Libanês e o Albert Einstein, ambos em São Paulo, com o péssimo e arcaico gerenciamento da Cruz Vermelha (contratada pelo governo estadual) no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa (senador Humberto Lucena)”.

“Me surpreende muito com as declarações do senador Cássio, ontem a noite em programas de TV, concordando com a atitude do governador de retirar, por exemplo, o benefício do Fisco.Ora, foi ele mesmo (Cássio) que no fim do seu Governo sanciono trinta PCCRs, inclusive o do Fisco, aprovados pela Assembleia Legislativa. E José Maranhão, quando assumiu logo em seguida o Governo, pagou todos os benefícios”, comenta.

Fernando Milanez volta a defender que o senador tucano, esqueça dos problemas pessoais que ainda tem com Maranhão e pelo bem do povo paraibano, reúna os senadores Cícero Lucena (PSDB) e Vital Filho (PMDB), as bancadas federal e estadual, sem exceção, como também outras lideranças importantes da Paraíba, a exemplo do próprio José Maranhão e Wilson Santiago, e procure o governador Ricardo Coutinho para dialogar e tentar solucionar esses e outros problemas do funcionalismo público.

“Estou torcendo pelo sucesso de Cássio. Sua trajetória política comprova que vai desempenhar um grande papel no Congresso em defesa do nosso Estado. Porém, lamento muito a situação de Wilson Santiago que deixa sua contribuição importante. Agora, Cássio, como senador não pode apagar o seu passado”, ressalta.

Por fim, o vereador espera que tanto o Fisco como outras categorias funcionais consigam resolver seus problemas, resgatar seus benefícios adquiridos justamente e legalmente, pois ninguém tem o direito de meter a mão no bolso do funcionário público, independente da função e do trabalho que exerça. “Porque se não houver uma solução urgente para esses e outros problemas, pode está explodindo aí uma grande greve sem precedentes”, acrescenta o parlamentar.