ParaíbaPolítica

Marcondes Gadelha assume vaga de Rômulo e vê “grande responsabilidade”

O ex-senador e ex-deputado federal Marcondes Gadelha (PSC) assume esta semana a vaga deixada por Rômulo Gouveia (PSD) na Câmara dos Deputados e já antecipou que seu primeiro pronunciamento será dedicado a Rômulo. “Será uma grande responsabilidade suceder a um parlamentar que tanto fez pela Paraíba”, declarou Gadelha, ontem, endossando o depoimento do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que esteve no velório em Campina Grande e falou da combatividade do parlamentar em defesa dos interesses da Paraíba.

Marcondes Gadelha obteve quase 60 mil e 500 votos e é o primeiro suplente da coligação formada com 14 partidos e que elegeu seis dos doze deputados federais em 2014 pela Paraíba. Esta será a segunda vez que Gadelha assumirá um mandato por conta da morte do titular – a primeira foi na vaga aberta com a morte de Adauto Pereira em 2004. A Câmara dos Deputados também procederá a uma nova eleição para preencher a quarta secretaria da Mesa, cargo que era exercido pelo paraibano. Inúmeras autoridades estiveram, ontem, em Campina Grande, para o adeus a Rômulo, que também foi deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa e ex-vice-governador do Estado.

Rômulo, que tinha 53 anos, morreu de infarto fulminante, após receber alta do hospital Santa Clara, em Campina, onde estava se tratando de uma infecção urinária. Os familiares informaram, ontem, que ao chegar em casa, na madrugada do domingo, após receber alta, ele gravou um vídeo deixando a impressão de despedida, com agradecimento aos médicos que cuidaram dele por uma semana no Santa Clara. O ministro das Comunicações e presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, afirmou aos jornalistas em Campina Grande: “Era uma liderança política do Brasil que vai nos deixar saudades. Uma pessoa que nunca disse não a ninguém. Atendia a todos sempre, daí porque ficaremos com sentimento de orgulho e reconhecimento”. O presidente da República, Michel Temer, informou ter sido comunicado, “com muita tristeza”, da notícia da morte do parlamentar e assinalou qualidades como experiência e espírito público notáveis. “Outra qualidade, a capacidade de diálogo, fará muita falta nos dias atuais”, expressou Michel Temer.

O governador Ricardo Coutinho (PSB), que teve Rômulo como vice entre 2011 e 2014, encaminhou projeto à Assembleia para denominar o Eixo das Nações, grande obra rodoviária da administração estadual, com o nome de Rômulo Gouveia. Ricardo disse que o falecimento de Rômulo deixou uma imensa lacuna na política do Estado e enlutou os cidadãos de Campina Grande e toda a Paraíba. O deputado federal Aguinaldo Ribeiro, do PP, frisou que Rômulo era muito além do político. “Era uma figura humana excepcional, sempre dedicada aos amigos. Fez da política uma forma de construir amigos e de servir, daí a constatação da grande lacuna que deixa na política”. Robson Farias, governador do Rio Grande do Norte, lembrou que a mensagem de Rômulo era sempre de esperança. “Nunca desanimava. Era um homem direito e dedicado. Nunca vi Rômulo falar mal de ninguém. Sempre falava dos seus adversários com muito respeito”. O senador Cássio Cunha Lima, profundamente chocado com o desaparecimento do ex-aliado, pontuou como marca dominante da personalidade de Rômulo “a arte de fazer amigos, além do sacerdócio de servir à Paraíba”. Lembrou a ligação profunda de Rômulo com o ex-governador e poeta Ronaldo Cunha Lima, que deu apoio ao parlamentar nos seus primeiros passos como vereador e presidente da Câmara Municipal de Campina Grande.

Fonte: Os Guedes

Tags: Tags: