Fale Conosco

Um levantamento feito pela Folha de São Paulo apontou que a janela partidária promoveu o crescimento do Cidadania, partido que recebeu o governador João Azevêdo na Paraíba. De acordo com a reportagem, boa parte dos novos integrantes veio de siglas mais à esquerda: PSB, PDT, PC do B, PT e PSOL foram os que sofreram mais baixas. O PSB sozinho perdeu 92 prefeitos.

No final de janeiro, depois de receber vários convites, se reunir e ouvir diversas lideranças estaduais, antigos membros do PSB que o acompanharam em sua desfiliação, além de integrantes do Governo e dos movimentos sociais, João Azevêdo disse que estava entrando no Cidadania por se identificar com os princípios do partido e pelo diálogo que manteve com a direção nacional da legenda.

O principal motivo da crise, e que motivou a saída do governador eleito pela sigla socialista, – todos sabemos – foi os reiterados ataques gratuitos do ex-governador Ricardo Coutinho a membros do partido.

Aparentemente ser o presidente da principal Fundação da legenda a nível nacional não foi o suficiente e ele quis abocanhar a liderança do PSB na Paraíba.

Isso significou ir contra o seu maior aliado (o governador que ajudou a eleger) acreditando que tinha carta branca e poderia mandar e desmandar que todos ainda o obedeceriam. Se enganou feio.

O apoio já não era mais o mesmo. Também não podia mais criticar, pois o teto que tinha sob a cabeça já era de vidro.