Fale Conosco

Por mais que a Lei na teoria seja para todos, ninguém vai imaginar que a esposa de um juiz, desembargador, vereador, prefeito, deputado, senador ou governador seja levada coercitivamente a uma delegacia para prestar depoimento.

Mas, hoje a ex-primeira dama Pâmela Bório foi abordada por policiais na frente do colégio do filho e levada em uma viatura até a Central de Polícia.

Na saída, Pâmela Bório foi cercada por um batalhão de jornalistas e acusou o governador por abuso de autoridade, creditando ao ex-marido o constrangimento que passou.

É que Pâmela foi convocada para depor no episódio da briga com a babá e não compareceu por achar que já esclareceu tudo e que é ela a vítima que registrou primeiro um BO e quem ficou com as marcas no corpo da agressão.

Apesar de os advogados de Pâmela botarem panos quentes no episódio, argumentando que ela deu esse espaço por não ter comparecido quando convocada, acho difícil que o delegado Reinaldo Nóbrega tenha tomado a decisão de mandar buscar coercitivamente numa viatura a ex-mulher do governador, sem consultar superiores.

E aí Pâmela, que vem sendo vítima de uma trama sórdida de quem parece querer lhe tomar a guarda do filho, foi ingênua quando não compareceu, achando que não chegariam a tanto.

Mas foi corajosa quando acusou o governador Ricardo Coutinho de abusar do cargo para lhe desmoralizar perante a sociedade.

Veja o vídeo: