Fale Conosco

O novo nunca foi tão velho.

Jornalistas continuam sendo perseguidos neste governo, desde que falem o que não é estabelecido pela Secretaria de Comunicação.

Agora, foram os jornalistas de Campina Grande que denunciaram perseguição por parte do Governo do Estado da Paraíba. Há anos os profissionais são lotados nos quadros do Governo do Estado, à disposição da Universidade Estadual da Paraíba.

Segundo informações, os jornalistas Juarez Amaral, Paulo Roberto e Dagoberto Pontes tiveram seus contracheques “zerados” nos meses de março e abril. Após isso, foram transferidos para a Casa Civil do Governador, em João Pessoa, ficando impossibilitados de cumprir carga horária, uma vez que residem e mantém outros trabalhos na cidade de Campina Grande. O ato de transferência dos profissionais foi publicado na edição do último dia 02 de abril do Diário Oficial do Estado.

Para o jornalista Paulo Roberto, não há mais dúvidas. A intenção de Ricardo Coutinho é forçar suas demissões.

Na opinião de Dagoberto Pontes, que diante do impasse pediu licença premio do cargo que ocupava, não resta dúvida, o caso trata-se apenas de perseguição política. Dagoberto teme a exoneração quando retornar às suas atividades.