Fale Conosco

dice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a inflação de baixa renda, apresentou variação de 0,56% neste mês, 0,49 ponto percentual acima da apurada em fevereiro, quando o índice registrou variação de 0,07%. No ano, o indicador acumula alta de 1,18% e, nos últimos 12 meses, de 4,24%.

O IPC-C1 calcula a variação de preços para famílias que ganham de 1 a 2,5 salários mínimos.

Em março, o Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR) registrou variação de 0,47%, abaixo do índice da baixa renda. Já a taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 4,55%, nível acima do registrado pelo IPC-C1.

Cinco das oito classes de despesa componentes do IPC-C1 apresentaram acréscimo em suas taxas de variação: Alimentação (-0,45% para 0,6%), Habitação (0,27% para 1,22%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,32% para 0,61%), Vestuário (-0,37% para 0,11%) e Despesas Diversas (0,36% para 1,01%).

Em contrapartida, os grupos Transportes (0,72% para -0,15%), Comunicação (-0,02% para -1,53%) e Educação, Leitura e Recreação (0,67% para -0,19%) apresentaram decréscimo.

Veja a variação de preços de alguns itens:

Aves e ovos (-2,1% para 1,15%)

Tarifa de eletricidade residencial (0,38% para 5,75%)

Artigos de higiene e cuidado pessoal (0,26% para 1,27%)

Roupas (-0,46% para -0,27%)

Cigarros (0,11% para 1,33%)

Tarifa de ônibus urbano (0,90% para 0,23%)

Tarifa de telefone residencial (-0,22% para -3,40%)

Salas de espetáculo (2,02% para 0,36%)

Fonte: G1