Fale Conosco

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, apontou a Vigilância de Saúde de Campina Grande como a responsável pelo desencontro de informações e dados sobre a covid-19 na cidade. De acordo com Medeiros, a ausência de profissionais de saúde no comando da pasta também é um dos fatores que prejudicam o monitoramento da pandemia na cidade, já que a alimentação do banco de dados é responsabilidade de cada município.

“Isso revela um desconhecimento de quem não é da área de saúde e também por ter uma Secretaria Municipal de Saúde que não tem médicos e profissionais de saúde fazendo a gestão”, afirmou. Medeiros ainda revelou que na quinta-feira (25) participou de reunião com os Ministérios Público Federal e Estadual em que também estiveram presentes representantes da saúde de Campina Grande. “Inclusive foi esclarecido pelo próprio secretário de Saúde e pelo coordenador de Vigilância do município a prerrogativa do banco de dados pertence ao município”, afirmou.

Geraldo deixou claro que a Secretaria Estadual de saúde da Paraíba é mera repassadora de dados fornecidos pelas secretarias municipais de saúde de cada cidade.

“ Se houver alguma duplicidade ou triplicidade, isso pode ocorrer de pacientes que realizam os testes de covid-19 várias vezes, essa retificação tem que ser feita também diariamente pela Vigilância em saúde do município de Campina Grande. O que ocorre ao longo desses meses é que a Vigilância em saúde do município de Campina Grande não faz essa retificação diariamente, não tem servidores suficientes para suprir essa falha e consequentemente acumula esse número de pacientes que realizam testes duas, três, quatros vezes. Então é culpa única e exclusiva da Vigilância em Saúde do município de Campina Grande e da Secretaria Municipal de Campina Grande”, esclareceu.

Em nota encaminhada mais cedo, a prefeitura de Campina Grande explicou que os números realmente foram duplicados e que já houve a retificação.