Fale Conosco

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) denunciou hoje (21),no plenário da Assembléia Legislativa, que vários descendentes de escravos da comunidade quilombola Ipiranga,no Conde,foram espancados por policiais militares domingo,Dia Nacional da Consciência Negra e Dia de Zumbi dos palmares, sem motivo algum. “Os policiais chegaram à comunidade dizendo que estavam em busca de um bandido. Quando os jovens se aproximaram deles foram espancados brutalmente, na presença de toda comunidade. Depois, dois deles ainda foram presos por desacato a autoridade”, disse o deputado.

Frei Anastácio informou que além de espancar quatro jovens, os policiais da viatura nº 098024,agrediram verbalmente e com discriminação racial a várias mulheres e um idoso de 75 anos. “Não é possível que esse tipo de ação seja praticada em pleno século XXI. Estou enviando ofícios ao comando geral da PM e ao secretário de segurança pública pedindo providências para apurar e punir os agressores”,disse o deputado.

O parlamentar disse que dois dos quatro jovens formalizaram queixa na Ouvidoria da PM e já foram ouvidos, nesta terça-feira (22). Os outros dois jovens não compareceram, porque não foram liberados pelas fábricas onde trabalham. “Tenho certeza de que o secretário de segurança e o comandante da PM não concordam com esse tipo de procedimento e irão tomar providências. Não é admissível que isso aconteça, justamente no Dia da Consciência Negra”,lamenta o parlamentar.

Segundo os quilombolas, o PM mais agressivo foi identificado por Marcos. Ele espancado muito os rapazes e disse que iria retornar a comunidade para metralhar a todos. “Eu tenho defendido os policiais em seus movimentos reivindicatórios, porque vejo que a corporação é feita por homens de bem. Isso que aconteceu não vai manchar o brio dessa corporação, porque acredito que haverá punição para os que cometeram tais atos absurdos”, disse.