Fale Conosco

Leiam com atenção esta manchete da Folha de São Paulo:

 Presidente do TCU dá aula paga a órgãos que fiscaliza.

No primeiro parágrafo da matéria tá estampado o seguinte: Órgãos públicos e entidades submetidos a fiscalização do TCU (Tribunal de Contas da União) pagaram ao menos R$ 228 mil ao presidente do tribunal, ministro Benjamin Zymler, por palestras e cursos de um ou dois dias entre 2008 e 2010.

Eu pergunto: Da pra confiar nos tribunais de contas? Alguém acredita que um desses órgãos que liberou dim-dim para o ministro vai ser corretamente fiscalizado?

Aqui na Paraíba quem preside o TCE é o tio do ex-governador e avalista público do atual. Fernando Catão é irmão da mãe de Cássio, dona Glória, e sempre esteve na linha de frente dos interesses políticos do Grupo Cunha Lima.

Lá no TCE também está Arthur Cunha Lima, primo de Cássio e defensor ardoroso da aliança com RC para derrotar Maranhão.

Acha pouco e suspeitíssimo? Tem mais. O conselheiro Fábio Nogueira é irmão do secretário de Planejamento, Gustavo Nogueira, e ainda existem outros não menos suspeitos de vínculos nos bastidores pelo passado político, a exemplo do ex-presidente daquela corte e ex-deputado estadual, Nominando Diniz.

Se o ditado diz que raposa não pode tomar conta de galinheiro, acrescento que papafigo não pode ser médico de hospital pediátrico.

Olho vivo Paraíba Tem falso paladino querendo passar manteiga em venta de gato.