Fale Conosco

A menos de dois meses o senador paraibano Cássio Cunha Lima, primeiro vice-presidente do Senado e expoente do PSDB, avaliou positivamente o primeiro ano do governo do presidente Michel Temer (PMDB). “O governo governa. É algo que não se via há muito tempo no Brasil. Existe rumo, existe direção, algo que nos trará um futuro melhor”.  Mas seu filho o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) partiu para criticar o Governo Temer e pedir o afastamento do seu partido do presidente.

Enquanto as últimas declarações de Cássio sobre o Governo Temer era de que, nesse período de um ano de seu Governo estabeleceu-se uma nova relação entre os poderes que permitiu avançar na direção dos dois maiores desafios que o país possui atualmente: o de conter o endividamento público (ajuste fiscal) e ampliar a produtividade da economia. Cássio mencionava matérias aprovadas ou que estão em tramitação como a PEC do teto dos gastos e a agenda de reformas.  Seu filho disse nesta quinta-feira (29) aprovar a autorização para que o presidente seja investigado como propôs a Procuradoria Geral da República. O deputado não titubeou ao ser questionado e disse “sim” a proposta que deve ser analisada pelo plenário da Casa.

Mesmo com a chegada da denúncia, o STF não poderá analisar a questão antes de uma decisão prévia da Câmara dos Deputados. De acordo com a Constituição, a denúncia apresentada contra Temer somente poderá ser analisada após a aceitação de 342 deputados, o equivalente a dois terços do número de deputados da Câmara.

Redação