Notícias

Existem mais mistérios entre o “Jampa Digital” e Campina Grande do que imagina nossa vã filosofia

A imprensa que está obstinada a desviar o foco do escândalo no projeto “Jampa Digital” tem insistido em mirar suas armas verborrágicas contra Campina Grande.

Pois sim. Volto aqui a dizer que Campina Grande está envolvida sim. Até a alma de alguns parlamentares federais, estaduais e de outros filhos da terra.

São tantos envolvidos no crime “digital” que mais hora, menos hora, se esquecem os principais atores do caso.

Campina está envolvida sim, mas não como  a realizadora de suposta emboscada que denunciou a postura criminosa da empresa Ideia Digital.

Campina se envergonha porque é mãe do ministro que idealizou o projeto. De acordo com o discurso de Ricardo Coutinho, no dia do lançamento do projeto, Aguinaldo Ribeiro já estava, antes mesmo de assumir a secretaria de Ciência e Tecnologia, em negociações com Paulo Badaró, coordenador de Inclusão Digital, na construção do Jampa Digital.

Campina também é mãe de Marconi Maia, o atual secretário da pasta deixada por Aguinaldo Ribeiro quando saiu vitorioso da disputa eleitoral de 2010.

Aguinaldo começou e Marconi continuou. Dois filhos de Campina que são responsáveis pelo não funcionamento do Jampa Digital e responsáveis também pelo desvio que aconteceu diante de seus olhos em parceria com a Ideia Digital. Esse é o envolvimento de Campina Grande com esse escândalo.

Ao meu ver, pior do que serem filhos de Campina envolvidos nisso, é serem filhos que não representam o espírito de coragem da Rainha da Borborema. Esses são filhos que fogem a luta. Não querem prestar explicações, não querem falar a imprensa sobre o escândalo, fogem a luta e fogem ao debate e “quem cala consente”.