Fale Conosco

Acompanhado de uma comissão da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), o piloto Nelson Piquet, tricampeão mundial de Fórmula 1, veio a João Pessoa, nesta sexta-feira (12), para uma vistoria técnica nas áreas próximas ao Centro de Convenções e Estação Cabo Branco. O objetivo da visita é avaliar as condições da cidade para, possivelmente, sediar corridas de automobilismo. A comitiva foi recebida pelo vice-prefeito Leo Bezerra.

A comissão estuda a possibilidade da Paraíba entrar no calendário da Stock Car, considerada a maior categoria do automobilismo brasileiro. A entidade pretende promover competições no Nordeste e a Paraíba está inserida nessa primeira fase de análise e observações. Haverá também uma vistoria no Autódromo Internacional da Paraíba, em São Miguel de Taipu, nesta sexta.

Pela proximidade a João Pessoa – a cidade fica a 41 km da capital paraibana – o autódromo pode ser uma boa opção para a promoção de competições na Paraíba.

O grupo esteve na Granja Santana, onde se reuniram com o governador João Azevedo e o vice-prefeito. “Hoje é um dia feliz, porque a possibilidade de trazer esta prova para Capital é também a chance de ampliar o nosso potencial turístico. A Stock Car movimenta uma grande equipe, atrai muitos visitantes e com certeza traria uma movimentação importante para esse setor econômico”, declarou Leo Bezerra.

A comissão também contou com a presença do campeão mundial de Fórmula E, Nelson Angelo Piquet, o controlador da Stock Car, Lincoln Oliveira, o promotor do Turismo Nacional Angelo Corrêa, entre outros. Leo Bezerra foi acompanhado pelos secretários do turismo, Daniel Rodrigues, do Esporte, Kaio Márcio, e da comunicação, Marcos Vinicius.

O secretário de Turismo disse que o trabalho em parceria com a Secretaria Juventude faz parte de um planejamento para atrair os principais eventos esportivos para a capital paraibana. De acordo com ele, o segmento de eventos movimenta toda a cadeia do turismo por atrair milhares de pessoas que viajam em grupos e injetam dinheiro na economia das cidades onde passam.

“O público de esportes viaja, se hospeda na rede hotelaria, movimenta bares e restaurantes e gasta no comércio. Após os eventos, essas pessoas tendem a retornar para as cidades onde as competições foram realizadas para passar um período maior, vindo com a família para conhecer mais de perto e com mais tempo”, ressaltou Daniel Rodrigues.