Fale Conosco

O governador da Paraíba, João Azevêdo, divulgou um vídeo nesta quarta-feira (03) onde esclarece dúvidas a respeito do funcionamento das igrejas durante a vigência do novo decreto estadual. Segundo o gestor, as igrejas não estão fechadas, podendo continuar a realizar trabalhos de assistência social e recebendo fiéis individualmente. A determinação suspende temporariamente apenas a realização de cerimônias religiosas como cultos e missas, a fim de evitar aglomerações, o que favorece a transmissão da Covid-19.

“Abriu bares e deixou igrejas fechadas. Isso é uma leitura equivocada, afinal de contas, nós não fechamos igreja nenhuma”, iniciou João. “Infelizmente, eu vi pessoas e representantes das igrejas dizendo que as igreja deixariam de atender a milhares de pessoas porque o trabalho social não poderia ser feito. Não é verdade”, detalhou.

Ainda segundo o governador, não houve a abertura de bares e restaurantes, e sim o fechamento dos estabelecimentos entre 16h e 6h da manhã, com o intuito de evitar aglomerações.

No vídeo, João Azevêdo afirma que está disposto a conversar com as categorias e apresentar alternativas. O chefe do Executivo estadual também faz um apelo aos padres e pastores. “Que a gente possa dar um choque para reduzir o número de demanda por leitos de UTI e, obviamente, o número de óbitos. Nós estamos em um momento de ter muita responsabilidade, de ter muita humanidade, de ter muita compaixão com aqueles que estão ou lutando à frente para ajudar a combater, ou aqueles irmãos que estão, hoje, sendo entubados, que estão hoje em busca de uma UTI e não fazer discussões que levam a absolutamente nada, como se fosse uma queda de braço entre Governo e Igreja, o que não existe”, sublinhou.

Por fim, o governador ressalta que sua obrigação, enquanto gestor, é de tomar as medidas necessárias para proteger a população paraibana.

Assista ao vídeo na íntegra: