Fale Conosco

As mudanças intempestivas ao longo dos primeiros seis meses, onde a cada trinta dias um secretário adoecia para depois pedir demissão, e agora esta míni-reforma na equipe, sinaliza uma coisa: RC ta mais perdido do que cego em tiroteio e nós somos suas cobaias administrativas.

Hoje se falou na queda de Walter Aguiar por querer ser a voz do dono e dialogar mais do que o chefe permitia e alterações de comando na Sudema, PBTUR, Casa Civil, liderança do Governo e talvez até na Segurança Pública.

É o recado das ruas reprovando um governo sem lenço e sem documento que produz uma mancada por dia.

De todas que se anunciam, a mais justa e urgente é a da Sudema, pois aquele órgão entrou em parafuso e quebrou todo mundo que dependia de uma licença ambiental para tocar uma obra.

Lá, Rossana Honorato errou mais do que a tolerância de um amigo pode permitir. Parecia impossível, mas ela vai pegar descendo e ao que parece resolveram nomear alguém do ramo para fazer a Sudema sair de um buraco negro.

Se Lindolfo não lidera, Walter Aguiar não sabe cozinhar os prefeitos e o secretário Cláudio Meira leva todo dia um “migué” da bandidagem, só restava ao governador baixar o quengo e mudar a equipe para ver se acerta o passo e pode andar nas ruas sem ouvir os palavrões que tem ouvido por todos os lados.

Tenha cá minhas dúvidas e estou convencido que não basta mudar secretários, principalmente porque sabemos que ninguém tem autonomia pra nada e a última palavra é de RC.

Se Ricardo não reverter à frustração popular até dezembro só restará uma demissão. A do próprio. O impeachment é um pãozinho francês a caminho do forno e com bastante fermento.