Notícias

Deu no Estadão: Cássio é o único paraibano da lista da Odebrecht; esquema abrange todo país

O Estadão, neste domingo, realizou um mapeamento dos alvos da lista do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, na operação Lava Jato e constatou que todo o esquema de corrupção política investigado na operação atinge todos os 26 Estados brasileiros e o Distrito Federal. Na Paraíba, apenas um político já é investigado em inquérito: senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que ocupa, atualmente, o cargo de 1º vice-presidente do Senado.

Cássio despontou em todos os noticiários em abril, após o vazamento da Lista de Fachin, por ser um dos 24 senadores com mandatos investigados na Lava Jato pelo STF. À ele foi atribuido os codinomes “trovador” e “prosador”, e teria recebido, através de caixa 2, a bagatela de R$ 800 mil da Odebrecht. E mais: havia prometido a terceirização da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) para uma das empresas do grupo da empreiteira. Leia reportagem do Estadão na íntegra: Não é exagero dizer que a Odebrecht corrompeu todo o Brasil. Os 26 Estados do País e o Distrito Federal têm políticos locais na lista do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), ou receberam pedidos de investigação relacionados ao acordo de colaboração. Se antes Paraná, Rio, São Paulo, Pernambuco, a Justiça Federal e as cortes superiores no Distrito Federal conduziam inquéritos relacionados à operação, no pós-Odebrecht 20 Estados e o Distrito Federal terão células da Lava Jato em busca de esclarecer fatos narrados pelos executivos da empreiteira baiana.

Fonte: ParaíbaJá