Notícias

Criminalidade explode em Campina Grande

Ultimamente os cidadãos campinenses são bombardeados por notícias policiais, sejam elas assaltos, furtos, assassinatos ou golpes. Antes os jornais locais tinham pouco mais de uma página ou menos desse tipo de assunto por semana, agora encontramos páginas inteiras, como também quadros policiais com generosos espaços na TV.

Realmente Campina se transformou em uma cidade sem lei, em muito devido ao alastramento do uso de drogas, mas roubos qualificados e assassinatos tem tido lugar expressivo na mídia. Gostaríamos de crer que tudo ocorre não por demérito de nossas polícias, pois certamente existem pessoas engajadas e dispostas a proteger a sociedade, mas falta o interesse e a ação conjunta do poder público.

O Conselho de Segurança até promove reuniões, as polícias apresentam prisões, mas a proporção da ação policial não é igual aos atos criminosos. Nos últimos 2 anos e 9 meses, a cidade viu aumentar em mais de 100% as ocorrências criminosas contra agências bancárias, entre arrombamentos, explosões e assaltos, conforme dados fornecidos pelo Sindicato dos Bancários da Paraíba.

Os índices de homicídios também continuam altos e quase todos os dias casas lotéricas, agências dos Correios ou estabelecimentos comerciais de Campina são assaltados, além de residências invadidas e veículos roubados. Os crimes contra o patrimônio se tornaram banais.

Dos 48 postos de combustíveis existentes na cidade, por exemplo, apenas três continuam realizando atendimento noturno. Em 2011 eram pelo menos 13 estabelecimentos com oferta de serviço 24 horas. Na comparação com todo o ano de 2012, o número de assaltos a postos de combustíveis nos nove meses deste ano cresceu 25,92%. Já foram 21 assaltos a mais de janeiro a setembro de 2013 do que ao longo de todo o ano passado, quando foram registradas 81 ocorrências.

“O cenário é caótico”, ressalta José Edivaldo Souza, presidente do Sindicato da Panificação de Campina Grande. Em apenas um mês, conforme informou Edivaldo, 15 panificadoras da cidade foram alvo dos bandidos. Em poucos casos os assaltantes foram presos. Nossa fama de cidade “Sem Lei” já corre aos quatro ventos e estamos importando marginais.

 

O aumenta a criminalidade em CG em dados:

 

Ações contra bancos

2011: 4

2012: 5

De janeiro a setembro de

2013: 9

 

Assaltos a postos de combustíveis

2011: 83

2012: 81

De janeiro a setembro de

2013: 102

 

Homicídios

2011: 176

2012: 170

De janeiro a outubro de 2013: 137

Invasões a residências em 2013: 64