Fale Conosco

Costumo dizer que o caso da cassação do prefeito d Picuí, Buba Germano, virou jurisprudência e que o fato de ter sido cassado e logo em seguida e reabilitado chama a atenção de qualquer estudante de direito pelo antagonismo das decisões de um mesmo juiz, o meritíssimo João Batista Barbosa.

E este caso famoso e atípico, que virou fonte de estudos profundos no mundo acadêmico, volta ao Plenário do TRE nas próximas semanas para julgamento de embargos.

O vereador Olivânio Remígio, do PT, disse que espera que o “Dr. João Batista dê explicações à Côrte, sobre a conversa que, segundo  BUBA, teve com ele, após sua cassação, e que fez com que o Relator voltasse atrás e mudasse seu voto que foi pela cassação, absolvendo-o ao negar os Embargos”.

Para quem não lembra das declarações de Buba ao radialistas Adelton Alves e Edmilson Pereira, da Miramar FM, eis a degravação e o áudio abaixo.

“De forma pública parabenizar a humildade inclusive que o Drº João Batista teve de reconhecer o equívoco, não é fácil, realmente, porque se trata de julgadores, mais ele tinha dito a mim, numa visita Adelton, que eu fiz pra exatamente conversar e prestar alguns esclarecimentos ele disse não, realmente a fase de embargos é exatamente pra corrigir se eu cometi alguma injustiça ou não, então ele reconheceu isso numa visita pessoal, é que coincidentemente o Dº João Batista a serviço sem ninguém saber, como ele é corregedor da Justiça Eleitoral esteve em Picuí conheceu a cidade, andou pela cidade, procurou saber a repercussão do fato e entendo eu, que na verdade ele deve ter recebido boas informações da nossa administração, isso também tem um peso porque não é fácil, os tribunais preservam muito a o sentimento popular que é o voto, certo, então eu quero aqui de forma pública, vocês sabem muito bem que em nenhum momento desse processo eu nunca me dirigi com nenhuma palavra com relação ao julgamento…”