Fale Conosco

Uma tendência irreversível no Brasil e no mundo é a movimentação de produtos e serviços por meio de aplicativos móveis. Segundo dados da consultoria de mercado IDC, em 2013 foram comercializados 35,6 milhões de smartphones no Brasil, um aumento de 123% em comparação a 2012. Com cerca de 1,8 milhão de aplicativos voltados para vários tipos de aparelhos, o mercado global espera movimentar cerca de US$ 29,5 bilhões até o final do ano e US$ 77 bilhões em 2017. Na Paraíba, já existem aplicativos de serviços desenvolvidos para levar conteúdo diretamente ao celular dos cidadãos.

Durante o São João de Campina Grande, por exemplo, a prefeitura municipal disponibilizou um app com os horários dos shows, notícias, fotografias e vídeos do evento. Porém, há espaço para tecnologias ainda mais ousadas: a Prefeitura de João Pessoa deve lançar no início de 2015 uma verdadeira central de serviços para smartphones.

O João Pessoa Mobile, ainda em fase de desenvolvimento, deve ser disponibilizado para plataformas baseadas em Android já a partir de janeiro – posteriormente, usuários de iPhone também terão acesso. A ideia é oferecer serviços como consultas processuais, IPTU, TCR, agenda, notícias, espaço do servidor público, serviços para empresas, turistas, dentre outros. “No futuro deverão ser implementados outros tipos de serviços de interesse do cidadão”, afirma o diretor de desenvolvimento da unidade municipal de tecnologia da informação, Flávio Lisboa.

O governo estadual já conta com um aplicativo para divulgação de notícias, através de um feed, e alguns serviços. Porém, devido às restrições da legislação eleitoral, o conteúdo permanece desatualizado, assim como no site oficial. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) possui um aplicativo próprio, o Detran-PB Mobile. Apesar de não movimentar processos, é possível realizar consultas, como pontos na carteira nacional de habitação, placas, multas, licenciamentos e exames.

Em âmbito federal, o governo dispõe de dez aplicativos oficiais para diversas finalidades – desde o app Hand Talk, que faz traduções de português para Libras e vice-versa e foi considerado pela ONU como o melhor do mundo na área, até a Calculadora do Cidadão, do Banco Central, que faz cálculos financeiros para aplicações, financiamentos, entre outros.

JP