Fale Conosco

À Associação Paraibana de Imprensa, entidade que representa todos os profissionais de imprensa da Paraíba, emitiu a pouco um nota de repúdio às ameças feitas pelo assessor da SECOM Estadual, Diego Lima, contra esse blogueiro e classificou como inadmissível o cerceamento ao direto de informar e que “as ameças agridem não apenas o profissional em questão, mas cria um clima de hostilidade em relação ao trabalho da imprensa”.

A nota da API, assinada pela sua presidente Marcela Sitônio, afirma ainda que API “dá todo apoio a Dércio Alcântara, como a todos os profissionais vítimas de qualquer tipo de violência no exercício da profissão. A garantia da segurança para a atuação do profissional é indispensável para que exerça sua função dignamente, cumprindo o papel da livre manifestação de pensamento ou de reportar os acontecimentos políticos ou sociais que julgue importante, sem censura prévia ou sob pressão da ameaça”.

Veja a nota da API na íntegra:

ASSOCIAÇÃO PARAIBANA DE IMPRENSA – API

NOTA DE REPÚDIO

A Associação Paraibana de Imprensa (API) repudia a ameaça feita, publicamente, pelo chefe de Gabinete da Secretaria de Comunicação do Estado, radialista Diego Lima, contra o jornalista e blogueiro Dércio Alcântara, após ter replicado críticas do assessor do Governo à participação dos deputados no congresso da UNALE, em Vitória, Espírito Santo.

O assunto já era de domínio público, quando o funcionário da SECOM Estadual usou o WhatsUpp para contestar a viagen dos deputados, crítica prontamente rebatida pela diretora de Comunicação  Institucional da Assembleia Legislativa da Paraíba, Val França.

A participação do blogueiro Dércio Alcântara no episódio,  foi a de apenas repercutir o entrevero entre pessoas pertencentes a um mesmo grupo político.

A API condena a atitude do chefe de Gabinete da SECOM Estadual, por entender que a violência não é o caminho para resolver as divergências de opiniões e que ameças agridem não apenas o profissional em questão, mas cria um clima de hostilidade em relação ao trabalho da imprensa.

A Associação dá todo apoio a Dércio Alcântara, como a todos os profissionais vítimas de qualquer tipo de violência no exercício da profissão. A garantia da segurança para a atuação do profissional é indispensável para que exerça sua função dignamente, cumprindo o papel da livre manifestação de pensamento ou de reportar os acontecimentos políticos ou sociais que julgue importante, sem censura prévia ou sob pressão da ameaça.

João Pessoa, 17 de junho de 2015

Marcela Sitônio
Presidente