Fale Conosco

Pelo fato de conseguir enxergar as coisas um pouco antes dos céticos, muitas vezes sou mal interpretado. Tenho feeling e mediunidade aguçadíssima agregando valor ao meu faro jornalístico.

Mas, antes da futurologia vamos ao dèjá vu. Esse filme de uma força oculta manobrando para tirar dos Vital do Rego um partido eu já vi e foi um sucesso de bilheteria no ano de 2004, na primeira eleição de Veneziano.

Vitalzinho e Veneziano eram do PDT e Maranhão só garantia apoio ao nome de Veneziano se ele fosse para o PMDB.

Veneziano filiou-se ao PMDB para concorrer a Prefeitura de Campina e Cássio tramou com Chico Franca, presidente do PDT, a puxada de tapete.

O finado Babá Teotônio, de saudosa memória, era secretário geral do PDT e carne e unha com Vitalzinho.

De uma hora para outra Babá se aliou a Franca e isolou Vitalzinho na executiva estadual para fazer uma intervenção em Campina e levar o PDT para apoiar a candidatura de Rômulo Gouveia.

Por designação do então deputado Neto Franca, amigo fiel de Vitalzinho apesar de irmão de Chico, eu tomava conta do programa de TV do PDT e meio que por acaso fui avisado por Joaquin Schuler que naquele dia o PDT teria programa.

Estranhei o fato de a presidência do partido ter recebido a notificação do TSE e não ter me avisado, como vinha acontecendo nos anos anteriores.

Desconfiei que Chico não avisou de propósito, para não exibir nada e prejudicar Veneziano, e avisei a Vitalzinho, que pediu que eu levasse pra TV Cabo Branco o programa do semestre anterior, que descia a ripa na gestão Cássio.

Chico ficou puto, Cássio mais ainda e o partido rachou. Dias depois aconteceu a reunião histórica para decidir o destino do PDT de Campina e o deputado Tião Gomes, recém-filiado no PDT a pedido de Cássio, levou dois capangas armados.

Vitalzinho não se intimidou e em um cubículo que dava pra um sentir a respiração do outro, enfrentou com argumentos Chico, Babá, Tião e os seus capangas. Ao final da reunião a ata sumiu e virou caso de polícia.

Assim como aconteceu hoje em Campina com uma força oculta manipulando para um PT que já tinha decidido pela candidatura própria guinar e apoiar o PP, naquela época Vitalzinho teve que recorrer à executiva nacional e foi várias vezes com os irmãos Emir Candeia e Heretiano Gurjão ao Rio apelar ao bom senso de Leonel Brizola, Carlos Lupi e Manoel Dias, para que deixassem o PDT de Campina tomar sua decisão e apoiar a candidatura de Veneziano a prefeito.

Vitalzinho recorreu, entrou na justiça e o PDT ficou com Veneziano, que venceu a eleição e o resto da história todo mundo já sabe.

Peço aos precipitados e sem memória que não contem com o ovo ainda dentro da galinha.

Quem achar que o PT vai ficar com Daniella gostaria de lembrar que tem muita água pra rolar nessa cachoeira.

Em tempo: quando Vitalzinho postou hoje em seu twitter uma passagem bíblica sobre Judas Iscariotes, referindo-se ao vereador Perón, lembrei-me de sua célebre frase se referindo aos traidores de 2004: “minha satisfação é saber que os canalhas também envelhecem”.

Como todo Judas é um canalha e todo canalha é um Judas, 2004 se repete. Em tudo.