Fale Conosco

O desespero do núcleo governista com a situação dramática da candidatura de João Azevedo é tão grande que estão cometendo erros para tentar tirar João do terceiro para o primeiro lugar artificialmente.

Assim foi com a pesquisa Datavox, que fez o contraponto ao Ibope, veiculada no Sistema Cabo Branco/Paraíba, e assim tá sendo com a pesquisa Bigdata, que foi veiculada na Record nacional como contraofensiva a pesquisa do Instituto Método, do Sistema Correio.

O problema é que as pesquisas encomendadas pelo Governo do Estado sempre deixam transparecer vínculos dos institutos ou veículos potencializadores com o cofre público.

Essa do Bigdata, por exemplo, traz aos holofotes o fato de que o sócio do instituto, detentor de 99% do capital social e acionista majoritário, David Clemente Monteiro, também é sócio da empresa Geri, que administra ós hospitais de Patos e Taperoá, ambos do Governo do Estado.

E o que me deixa de cabelo em pé é que o dono do Bigdata faturou com esse seu braço hospitalar nada mais nada menos do que 200 milhões entre 2013 e 2017, e que, portanto, o Instituto Bigdata não tem a menor credibilidade e equidistância para apresentar um resultado isento.

No entanto, a maior mancada de todas quase foi dada pelo staff da campanha de João Azevedo, quando convocaram ainda ontem uma coletiva de imprensa para hoje às 10 horas, horário em que a pesquisa Bigdata foi divulgada no Fala Brasil da Record nacional.

Seria o tal do batom na cueca e revelaria que o governador e sua turma já sabia do resultado e que a coletiva teria sido convocada para ampliar a visibilidade da divulgação.

Enfim, que o senhor David Clemente Monteiro Correia pare de misturar as coisas e que todos saibam que, ao consultar a Junta Comercial do Estado de São Paulo, o nosso blog ficou sabendo que ele é o sócio majoritário do Instituto Gerir e da Real Time Big Data.

Menino, quem foi teu mestre?

Dércio Alcântara