Fale Conosco

Durante uma entrevista concedida durante a última sexta-feira (09) o candidato do Solidariedade à Prefeitura Municipal de João Pessoa, João Almeida, fez duras acusações contra o também candidato Wallber Virgolino (Patriotas). Segundo João, Wallber assumiu a Secretária de Segurança Pública da Paraíba dois meses depois da morte de Bruno Ernesto e que ele não teria tido a “curiosidade” de investigar o caso.

“O menino foi morto em setembro de 2012. Wallber assumiu a secretaria dois meses depois. Ele não teve nem a curiosidade. Arquivaram o processo do rapaz. Ele foi morto por queima de arquivo. Roubaram mais de R$ 60 milhões da nossa cidade e não tem internet em canto nenhum. O Joãozinho não tem internet, porque roubaram nosso dinheiro a 16 anos atrás”, afirmou.

João disse que um dos motivos pelos quais Wallber não enfrentou, o também candidato, Ricardo Coutinho (PSB) seria que o deputado teria “o rabo preso” neste caso e também com a Operação Calvário. “Ele ficou assim porque tem rabo preso com a Calvário. Ele foi secretário da Calvário. Fizeram uma queima de arquivo de Bruno Ernesto e a bala que matou o rapaz saiu da secretaria que Wallber era administrador. Isso é grave e está nos autos. Ele tem que se explicar. O cara assume uma secretaria, em um governo de esquerda e agora é de extrema direita. Como assim?”, questionou.