Fale Conosco

A reabertura das escolas paraibanas – públicas e privadas – não deve acontecer antes de 2021. Isso porque uma ação do governo estadual que vai realizar testes em duas mil residências – que começará a ser realizada dentro de duas semanas – só tem previsão de conclusão no final de novembro. Outro fator que exclui a volta às aulas ainda em 2020 é que mesmo sendo finalizada em 2020, a ação termina muito próxima das festas de final de ano. De acordo com o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, somente após o inquérito sorológico é que a gestão estadual poderá estabelecer algum cronograma para a educação.

O inquérito é de responsabilidade da Secretaria de Educação e os recursos estão sendo descentralizados para a contratação de uma empresa que fará os testes. ”Também precisávamos definir o que queríamos com esse inquérito”, explicou o secretário.

Duas mil residências farão parte da amostragem. O pré-requisito é que haja crianças ou adolescentes com idades entre três e 17 anos convivendo com idosos ou pessoas de grupos de risco para a covid-19. Dessa forma, todas as pessoas da residência serão testadas para a doença. A partir dos resultados, a secretaria de Saúde avaliará o impacto que a volta às aulas pode causar.

O secretário de Saúde destacou que o retorno às aulas presenciais resulta em 600 mil pessoas circulando pelo estado. ”Só de escolas estaduais temos 400, e mais 200 municipais”, comentou Geraldo Medeiros. Ele ressaltou que é por isso que o assunto requer tanta cautela. ”As pessoas ficam dizendo ‘abriu bar, restaurante, voltou vaquejada, por que só não abre as escolas?’. Mas isso é comparar duas coisas completamente diferentes”, argumentou.