Fale Conosco

Patrimônio da Paraíba, fonte de conhecimento e tesouro do saber, a Universidade, ao longo dos seus 46 anos, foi além de sua missão e avançou em todos os segmentos, tornando-se uma das instituições de maior destaque no âmbito do ensino público superior do país, orgulho do povo paraibano. Plenamente sabedor do que representa a UEPB para o Nordeste o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) presta sua justa homenagem a essa grande instituição e se coloca na luta pela retomada de sua Autonomia Financeira da UEPB retirada pelo chefe do executivo.

Vital do Rêgo declarou que a UEPB é um patrimônio do povo paraibano, com oito campi, que oferecem 46 cursos de graduação para 20 mil alunos, além de 13 cursos de mestrado e 3 doutorados. Vital do Rêgo destacou a importância da educação e destacou que, em países como os Estados Unidos e Coréia do Sul, por exemplo, há muito mais jovens matriculados em cursos universitários do que no Brasil. “Não posso assistir, passivamente, a uma manobra que coloca em risco a Autonomia Financeira da UEPB”, afirmou.

O senador paraibano, quando cita a importância da UEPB sempre lembra alguns dos títulos que mais honravam seu pai o tribuno Vital do Rêgo, o de reitor da antiga Universidade Regional do Nordeste – URNe e o de Presidente da Fundação Universidade Regional do Nordeste – FURNe. “A UEPB marcou muito a vida da minha família: a minha, a de Rachel, a de Veneziano, da minha mãe e, principalmente, do meu pai. Marcou, também, a nossa história política. O amor de meu pai pela universidade era tão grande que certa vez para sanear a inadimplência, acima de 30% recebida na URNe, meu pai tomou um empréstimo e colocou como garantia a Fazenda Campo de Boi. A minha mãe se surpreendeu quando teve que assinar o empréstimo. Campo de Boi era nosso único bem, passado por herança”, disse.

As marcas da ação da Instituição estão em toda parte segundo Vital e podem ser vistas ao alcance dos olhos de qualquer cidadão. Não há como pensar a Paraíba sem a UEPB. Sua importância é inegável.

 

Só que, apesar de tantas conquistas, a UEPB chega aos seus 46 anos em meio a uma crise causada pela quebra de sua Autonomia. Com o orçamento reduzido pelo Governo do Estado em R$ 67 milhões, a Universidade corre o risco de ter alguns de seus projetos prejudicados, o que compromete o seu pleno funcionamento. O corte brutal veio como um duro golpe. Mas toda a comunidade acadêmica está na luta para restaurá-la inclusive com total apoio do parlamentar peemedebista. “Ao ver o vídeo na internet em que Ricardo Coutinho, na campanha de 2010 defendia ardorosamente a autonomia da UEPB. Vemos como o discurso mudou. Convoco as centrais, a ADUEPB, o DCE, os CAs para uma grande manifestação, conjunta, suprapartidária, em defesa do que Vital do Rêgo colocou um dia: “A URNe é o maior patrimônio e a melhor esperança de Campina Grande”. Hoje, tomo essa expressão para dizer, na linguagem de Vital do Rêgo, que a UEPB é o maior patrimônio e a maior esperança da Paraíba”, disse.