Fale Conosco

Candidato ao governo do Estado pela Coligação Renovação de Verdade, o senador Vital do Rêgo do PMDB, apresentou nesta quinta-feira (07), um Plano de Estado que permitirá aos governantes darem continuidade a obra dos governos anteriores. Em entrevista a TV Arapuã, Vital do Rêgo explicou que o Plano de Estado é diferente do

lano de governo que hoje se transformou em um amontoado de obras muitas vezes inacabadas e que não produzem nenhum efeito para as gerações futuras.

Ele explicou que o plano de governo é elaborado apenas para satisfazer o interesse do governante e que dura apenas quatro anos; visto que quando muda o governo um outro plano é concebido. A iniciativa de Vital e que será colocada em prática na Paraíba na gestão do PMDB, tem uma abrangência maior, podendo inclusive, atravessar gerações sem perder a sua eficácia.

Para Vital, a grande dificuldade na Paraíba hoje, é que os governos não reconhecem os feitos dos gestores anteriores. Ao ilustrar sua iniciativa, o peemedebista lembrou que em 2003, o então governador Cássio Cunha Lima suspendeu todos os programas do PMDB construídos na gestão de Zé Maranhão até 2002. Ao assumir o governo em 2011, Ricardo Coutinho fez a mesma coisa.

No entendimento de Vital, esse governo partido, sem solução de continuidade, enfraquece o desenvolvimentodo Estado. “O que eu estou propondo é um plano que vai falar para as gerações e para as próximas décadas. Eu estou propondo uma linha de atuação que promova o desenvolvimento do Estado, e que garanta uma gestão eficiente que vai servir para outros governos” garantiu.

Na condição de parlamentar que liderou no Senado uma frente para buscar formas de financiamento para a Saúde, Vital do Rêgo prometeu implantar em seu governo, ações urgentes que melhorem a saúde dos paraibanos. Mais uma vez, ele se posicionou contra as terceirizações do setor e disse que em seu governo, essa medida será apenas suplementar e atingirá apenas os serviços que não apresentarem condições de funcionar bem pelo serviço público. Ainda no âmbito da Saúde, o candidato peemedebista lembrou que o governo atual desmantelou a rede pública de Saúde e entregou a Cruz Vermelha que na realidade é um início de privatização da setor.

Esse modelo segundo ele não dá resultado e só visa o lucro. Por isso se se for eleito, ele pretende fazer uma reavaliação do contrato com a Cruz Vermelha. “Revejo imediatamente. Eu sei que o contrato tem muita irregularidade, farei uma minuciosa atuação de análise ao contrato”disse. Vital enfatizou que o governo do PMDB de Zé Maranhão construiu uma rede de hospitais em toda à Paraíba que, lamentavelmente, foi abandonado e sucateado pela atual gestão.

Ele também disse ainda que almeja transformar a Saúde na Paraíba a partir de um conceito completamente novo na área. “Este é um direito de todos e é dever do Estado oferecer uma boa qualidade no atendimento. No nosso governo vai ter serviço público de qualidade com valorização dos profissionais” afirmou.

O candidato da Coligação Renovação de Verdade também anunciou o projeto de construir um Hospital de Emergência no Sertão e transformar a Granja Santana em um hospital infantil digno, bem como, de transformar o Arlinda Marques em um hospital da mulher.

Como médico, e parlamentar que todos os anos tem destinados recursos para o Hospital da FAP em Campina Grande e para o Hospital Napoleão Laureano entre outras unidades de saúde paraibana, Vital defendeu uma política de investimentos para o setor. Nesse sentido, lembrou que a Emenda Constitucional 29, prevê aplicação de 12% dos recursos para a Saúde. “Nós vamos cumprir a Lei” disse.

Ascom