Fale Conosco

Vereador mais votado em Campina Grande nas últimas eleições, Renan Maracajá (PSDC), da base aliada do governo municipal, é um dos acusados de integrar esquema criminoso que desviou recursos da merenda escolar e frustrou licitações públicas no município. A investigação faz parte da Operação Famintos, deflagrada ontem pela Polícia Federal em diversas cidades da Paraíba.

De acordo com o juiz da 4ª Vara Federal, Vinícius Costa Vidor, o parlamentar está envolvido com empresas beneficiadas no esquema que causou um prejuízo de R$ 2,3 milhões aos cofres públicos.

“[…] no que se refere ao vereador Renan Maracajá, verificou-se, por meio das interceptações [telefônicas], que o mesmo também integra o grupo criminoso, valendo-se de empresas compartilhadas com os investigados Severino Maia de Miranda, Marco Antonio Quirino da Silva e Flávio Souza Maia para fraudar os certames públicos”.

Apesar de ser apontado como integrante da organização criminosa, o vereador não foi alvo de mandado de prisão.

Da redação com informação do G1