Fale Conosco

Assistentes sociais e enfermeiros do Saúde da Família de Campina Grande lotaram o Salão Nobre do Gabinete do Prefeito na manhã desta quarta-feira, 21, quando o prefeito Veneziano Vital do Rêgo e a secretária municipal de Saúde, Tatiana Medeiros, anunciaram o novo piso salarial destes profissionais, que passam a receber o mesmo valor pago aos médicos do Saúde da Família. Com o projeto de lei que será encaminhado para a Câmara de Vereadores, o salário inicial dos mais de cem assistentes sociais e enfermeiros, passa de R$ 2.500, valor que já tinha sido reajustado no PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração), para, no mínimo, R$ 3.122,15.

A iniciativa de implantar a isonomia foi elogiada pelo presidente do Coren-PB (Conselho Regional de Enfermagem), Ronaldo Miguel, que esteve presente à solenidade. Os enfermeiros, a quem ele chamou de guerreiros e guerreiras, estão tendo a valorização por parte da gestão, que de forma inteligente, está reconhecendo a força da categoria e ajudando a construir uma enfermagem de qualidade, disse. “Não é surpresa pra mim o reconhecimento do prefeito Veneziano, que sempre respeitou a categoria, e a quem agradeço em nome de todos”, disse o presidente do Coren-PB. Os assistentes sociais foram representados na mesa das autoridades por Rosiane Moreira.

A coordenadora de Assuntos Políticos do município, Lídia Moura, que participou da negociação com os profissionais do Saúde da Família, ressaltou o fato de Campina Grande, apesar das dificuldades enfrentadas pelo prefeito Veneziano, mais uma vez sair na frente em uma reivindicação que é dos profissionais de todo o país. Lídia Moura disse que tem uma relação de profundo respeito, principalmente com os enfermeiros, e dedicou aquela conquista a Joaquim, profissional que a acompanhou durante problemas de saúde enfrentados por ela. “A secretária Tatiana também foi fundamental para esta conquista”, acrescentou.

A secretária municipal de Saúde disse que não tinha como falar em PCCR sem relembrar o período antes de 2005, quando os profissionais do Saúde da Família eram contratados através de Sociedades de Amigos de Bairro, cujos presidentes até hoje enfrentam problemas judiciais por falta de repasse de encargos sociais para a Receita Federal. Tatiana Medeiros, que é filha de uma enfermeira, disse que, com a isonomia salarial e um profissional valorizado e reconhecido, o maior beneficiado será a população de Campina Grande. Ela acrescentou ainda que 56% dos servidores efetivos do município foram contratados através de concurso público realizado pelo prefeito Veneziano Vital do Rêgo.

O vereador Antônio Pimentel Filho parabenizou as duas categorias pela conquista e ao prefeito e secretária de Saúde pela vontade política de resolver e atender a uma antiga reivindicação. Também participaram da solenidade o vice-prefeito José Luiz Júnior, os vereadores Antônio Pereira, Rodolfo Rodrigues e Cassiano Pascoal, além de secretários municipais e outras autoridades.