Fale Conosco

O sábado amanheceu nublado, mas aos poucos as nuvens pesadas se dissiparam em direção ao Carri, onde a precipitação pluviométrica fez a alegria do caririzeiro. Fulano de tal, personagem real com assento na Câmara de Vereadores de João Pessoa, que protejo o nome por gratidão da informação privilegiada, sai  para uma reunião que poderá resolver uma dor de cabeça.

Sai de Barra de Gramame, passa por Jacarapé e Centro de Convenções e entra em direção ao Viaduto de Mangabeira, onde após passar por baixo vira a direita e vai para a casa do presidente do PSB, Ronaldo Barbosa.

É o terceiro a chegar e nota que os outros vereadores presentes estão chateados. Pergunta o motivo do clima e fica sabendo que o governador, como prometido, não vai participar e delegou a Ronaldo poderes para deliberar.

500 MIL

Meu personagem foi dormir esperançoso com a reunião do dia seguinte e até foi à Gramame garantir logo cedo a um agiota que o débito será saudado. As coisas não estão fáceis e não é todo dia que uma simples assinatura pode render 500 mil reais.

Então, pondera meu personagem, se o governador vem ou não é apenas um detalhe. O que importa é o compromisso assumido através do vereador Renato Martins, que dois dias depois do episódio em que perdeu as estribeiras no Plenário da Câmara, foi chamado na Granja e recebeu a missão de montar a CPI da Lagoa e cooptar vereadores com problemas de reeleição.

CADÊ RC?

Chegam todos e a reunião começa. Ronaldo anuncia o objetivo, diz que a CPI da Lagoa tem potencial e que vai anular o que as pesquisas anunciam como o grande cabo eleitoral de Cartaxo, a obra da Lagoa.

Não falou do curumim, pois não é operador e nem besta para falar o que podem está gravando. Pergunta se tá tudo certo para o Dia D, a terça, Dia da Mulher, e todos acenam que sim com a cabeça.

Finalizou dizendo que a partir dali todos teriam uma sintonia mais fina com o governo, que os compromissos já combinados serão cumpridos e coisa e tal.

VAMOS PRA GRANJA

Alguém levanta antes de todo mundo levantar para ir embora e quebra o clima. “Só assinarei se ouvir do próprio governador”, diz ele.

A partir daí o que deveria ser breve se estendeu até depois da hora do almoço, Walkíria Alencar teve que mandar buscar umas quentinhas e lá pelas 16 horas ficou decidido que o governador receberia o grupo na Granja e recebeu no domingo, como já foi publicado.

E assim surgiu a polêmica e carimbada CPI da Lagoa, criada nas vésperas de os tapumes serem removidos e o povo ficar conhecendo como será o novo Parque Solon de Lucena.

Não vou dizer que é mentira ou verdade a versão que recebi de um dos participantes de toda a trama, mas achei por bem publicar