Fale Conosco

A declaração do Secretário de Cultura do Governo da Paraíba, o cantor Chico César, sobre criticar o financiamento de bandas de forró estilizado nas festas juninas do Estado gerou o nascimento de uma nova modalidade de BULLYNG – o cultural.

Logo após o massacre do Realengo, ocorrido em uma escola no Rio de Janeiro, o Governo da Paraíba, em plena véspera das festividades juninas, iniciou um processo de bombardeio aos artistas da atualidade.

O clima tenso está presente nos twitteres de jornalistas, de especialistas e até no da primeira dama do Estado, Pámela Bório, que divergem sobre a polêmica.

A primeira dama, no entanto, não tem medo de esconder a opinião e defende o extermíno dos que foram denominados como ‘forró de plástico’.

O assunto, no entanto, está criando um clima de revolta entre artistas que dependem desse tipo de música, que tem fãs que gostam desse tipo de música e acima de tudo tem entendimentos que podem não agüentar a pressão e a humilhação de estarem sendo expostos e criticados pelo atual Governo.

Como todos sabem, o bullyng surge do excesso de criticas e insultos sofridos pela vítima.

Na Paraíba esta hostilização está sendo financiada pelo Governo do Estado, através do secretário de Cultura Chico César e através da primeira dama, que vem detonando sem piedade os que participam do ‘forro de plástico’.

A explicação deve vir na desculpa “Não estou criticando os músicos e sim as músicas”.

Ora, seria a mesma coisa que eu dissesse: não estou criticando você e sim a roupa que você veste. A roupa é escolhida por alguém, então não se mira em um sem acertar no outro.

Um Governo, por mais que tenha opiniões divergentes, tem que respeitar a massa que o elegeu.

Se for assim, vamos pedir para tirar do ar os programas de Samuca Duarte e Anacleto Reinaldo, que ferem a ‘cultura’ do jornalismo.

Vamos ver se Pâmela, Chico e Nonato Bandeira vão ter coragem de apoiar a retirada do ar desse ‘JORNALISMO DE PLÁSTICO’, só porque é popularesco e gera audiência, assim como o forró de Aviões e outras bandas popularíssimas.

Esse Governo RC é tão patético que além de não ter nada a oferecer ao povo em termos de Saúde, Educação e Segurança Pública,quer tirar dele seus momentos de lazer.

Daqui a pouco a primeira dama vai dizer que Axé Music é cultura popular de qualidade e que essa deve ser a estética cultural da Paraíba. Vamos nos tornar baianos?

Por falar em pinico, aquele que Pâmela disse que não era o seu ouvido, emprestem um para Chico César quando ele estiver em Campina, pois outro dia ele fez xixi nas cortinas do Teatro Municipal e agora quer fazer o número dois na cabeça do povo.

Que tal essas bandas forró que estão sendo discriminadas pelo Governo RC se juntarem e organizarem um megashow de protesto em uma dessas casas de shows e com portões abertos, ou quem sabe no Parque do Povo?