Fale Conosco

O Twitter colocou um alerta numa publicação do Ministério da Saúde, feita na última terça-feira (12), que aborda o tratamento precoce da Covid-19. No post, pessoas que apresentam sintomas da doença são orientadas a solicitarem esse tipo de tratamento, o que não é endossado por especialistas. Segundo a plataforma, há “a publicação de informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à COVID-19”.

O “tratamento precoce”, ou “Kit Covid”, disponibilizado pelo Ministério da Saúde é uma combinação que inclui a hidroxicloroquina e a cloroquina, junto com outros fármacos.

As substâncias inicialmente foram testadas em laboratório e, depois, em estudos clínicos, pesquisadores de diferentes universidades e países comprovaram que não há prevenção e/ou tratamento com a ajuda de medicamentos.

“Todos os países com seriedade, que seguem a ciência, eles já compreenderam que esses medicamentos não são eficazes contra a Covid”, disse Ethel Maciel, professora titular da Universidade Federal do Espírito Santo e pós-doutora em epidemiologia pela Universidade Johns Hopkins.

“Se esses medicamentos tivessem qualquer comprovação científica, seria impossível que esses países, onde existem pesquisadores muito sérios e instituições muito respeitadas e competentes, não estivessem recomendando para a sua população”, acrescentou.

Pelo mesmo motivo, o Twitter já fez alertas na conta do presidente Jair Bolsonaro e nos perfis dos deputados federais Carla Zambelli e Daniel Silveira.

Apesar da marcação, as publicações seguem visíveis. Esse tipo de medida do Twitter, no entanto, ajuda a restringir a circulação desse tipo de postagem.

Confira a publicação do Ministério da Saúde no Twitter:

G1