Mundo

Tsunami na Indonésia: número de mortos sobe para 281

O número de mortos após o tsunami que atingiu a Indonésia neste sábado subiu para 281, informa a Agência Nacional de Gestão de Desastres do país.

O balanço de feridos chegou a 1.016. Há 57 pessoas desaparecidas, e equipes de emergência prosseguem com buscas por sobreviventes entre os escombros. “O número de vítimas e de anos continuará aumentando”, afirmou o porta-voz da agência, Sutopo Purwo Nugroho.

Não há registro de brasileiros vítimas da tragédia. O presidente do país, Joko Widodo, foi hoje de helicóptero até a região do desastre para supervisionar os trabalhos de resgate e ajuda, e visitar vítimas desabrigadas.

“O tsunami do sábado durante a noite causou vítimas e danos em Pandegland, Serang, Lampung Sul, Tanggamus e Pesawaran”, escreveu o presidente indonésio na sua conta do Twitter.

Às 21h30 locais deste sábado (12h30 no horário de Brasília), uma onda gigante atingiu praias ao sul da ilha de Sumatra e ao noroeste de Java, na região conhecida como estreito de Sunda.

A erupção submarina do vulcão Anak Krakatoa, que não ativou os alarmes que registram os movimentos sísmicos,  é a provável causa do fenômeno. As erupções vulcânicas submarinas, que são relativamente incomuns, podem provocar tsunamis pelo deslocamento repentino de água ou deslizamentos em encostas, de acordo com o Centro Internacional de Informação sobre Tsunamis.

Agência Nacional de Gestão de Desastres afirma que as águas deixaram 11.687 deslocados e danificaram 611 casas, 69 hotéis, 60 lojas e 420 embarcações.

Imagens exibidas por um canal de televisão mostram a onda na praia de Carita, um popular destino turístico da costa oeste de Java: na passagem, o fenômeno deixa um rastro de destruição, com pedaços de telhados, madeira e árvores derrubadas.

Em Carita, Muhammad Bintang, de 15 anos, viu a aproximação da onda. “Chegamos às 21h00 para as férias e logo a água chegou. Tudo ficou escuro. Não havia energia elétrica”, disse o adolescente.

Círculo de Fogo

A Indonésia, uma das áreas mais propensas a sofrer catástrofes no planeta, fica no Círculo de Fogo do Pacífico, onde se encontram placas tectônicas e que registra grande parte das erupções vulcânicas e terremotos do planeta.

O país sofre com frequência terremotos violentos, o mais recente deles na cidade de Palu, na ilha Célebes, onde milhares de pessoas morreram vítimas de um tremor e posterior tsunami.

Em 2004, um tsunami provocado por um terremoto no fundo do mar de 9,3 graus de magnitude, na costa de Sumatra, Indonésia, provocou a morte de 220.000 pessoas em vários países do Oceano Índico, 168.000 delas na Indonésia.

(Com EFE e AFP)